domingo, 8 de novembro de 2015

Uma percepção sobre Portugal, voltada à "área tecnológica"


O Diolinux entrevistou um profissional atuante em Portugal, na área de TI.

Pelo que entendi, recebe salário mínimo (550 euros), sujeito a descontos (tributos e segurança social, de 50 euros).

Trata-se de um profissional de nível técnico. Um Web Designer, que deveria ter habilidades com HTML, CSS e JAVASCRIPT, mas que também é chamado a operar com servidores e programação.

O custo de vida no país não é baixo, a ponto de o jovem ter de compartilhar uma residẽncia, já que o aluguel de uma quitinete com localização razoável custa 400 euros / mês.

O entrevistado chega a dizer em dado momento que o país é um lugar privilegiado, no tocante à tecnologia, após salientar que a internet tem custo menor do que no Brasil. Lá, acessam a 250Mbps por 25 euros. Só que esse "avanço" não se confirma pelas própras citações que ele mesmo desenvolveu em alguns outros pontos.

Em Portugal o uso do Linux, além de pouco disseminado é ainda bem restrito ao Ubuntu.
Os "benefícios" ofertados pelas grandes operadoras de telecom daquele país incluem fornecimento de telefones, inclusive Apple, com "fidelização" por 2 anos, e uso de sistemas de grandes corporações como Skype, Facebook e outros, que de certa forma acorrentam as pessoas.

E ainda há muita gente a acreditar que usar Apple equivale a ser bem sucedido. Algo que para mim representa mesmo grande ignorância.

 Foi decepcionante o entrevistado não ter reconhecido como grandes expoentes de sites brasileiros, voltados à Tecnologia / Linux, nem VIVA O LINUX e nem mesmo o BR LINUX, tampouco o UBUNTU FÓRUM BRASIL ou outros fóruns de distribuições, de programação etc.


Assim, embora Portugal tenha seus encantos, não me empolga como local de desenvolvimento na área de tecnologia da informação, sopesada a existência de honrosas exceções, como o fenômeno PPLWARE.
Sugiro aprofundar a análise, mediante novas entrevistas, com personagens talvez mais "velhos". Quem sabe existam por lá tipos com MADDOGs portuguses...








Nenhum comentário: