terça-feira, 14 de setembro de 2010

"COMPROMISSOS" DOS CANDIDATOS EM SÃO PAULO...

... COM OS SERVIDORES PÚBLICOS

(SALÁRIOS, CARREIRAS...)

Até que ponto os candidatos estão dispostos a assumir bons compromissos?

É preciso ter claramente, antes, qual seria o compromisso?

Funcionários do PROCON estão em estado de greve, pleiteando a aprovação do plano de cargos e carreiras, com reajuste de ao menos 20% nos salários e solução para um impasse sobre a evolução, a partir do primeiro nível da carreira.

Penso, então, em exemplos de compromisso: O PSDB assume, na propaganda eleitoral, que vai construir 40Km de metrô em São Paulo; o PT, diz que fará 30.

Aí a gente lembra do “FURA FILA”. Quantas gestões...


E que quando o assunto é valorização de categorias e aumento de salários, o pessoal tergiversa bastante...

É possível notar, neste discurso, de um dos candidatos, que ele não diz quanto pretende dar de aumento para os delegados; diz que “vai aumentar” e que “o salário médio é razoável...”.


Quanto aos soldados, explica que o inicial é de R$2300,00.

(Convenhamos que só por conta do risco é bastante baixo.)

Curiosamente, o candidato não menciona qual o salário médio do soldado.


Sabemos, por exemplo, o salário médio do funcionário do PROCON, que está há treze anos labutando. Se no mesmo cargo, é praticamente igual ao de quem está há menos de dois anos! Resta clara a JUSTIÇA do pleito pela implantação do plano de carreira!


O candidato traz uma proposta para que os soldados possam ganhar mais R$1000,00, se trabalharem 8 dias a mais, segundo meus cálculos burros.

(Avaliei que um policial, para ganhar os R$2300,00, trabalha 15 vezes de 12 horas, no mês. A proposta do candidato é que ele trabalhe mais uns 8 dias - com jornada de 8 horas - ganhando o "bico oficial").

Ou seja, o soldado poderá ganhar R$1000,00, se concordar em trabalhar mais... com o respectivo acréscimo no tempo de exposição ao risco...

Claro que uma análise da proposta do Mercadante, talvez também não trouxesse efetivo compromisso com números robustos...


Ou seja, tudo muito difícil!

Nenhum comentário: