quinta-feira, 1 de maio de 2008

APONTAMENTO DE AULA

30 de abril de 2008 – ministrada para três turmas de suplência.

Introdução da aula e explicitação de objetivos:

- alertados os alunos para a necessidade de compreensão do sentido e do alcance da informação;

- salientada a necessidade do domínio dos cálculos de porcentagem;

- salientado que estaríamos tratando de informações que seriam úteis no dia-a-dia;

Atividade:

A partir da informação, veiculada em jornal, de que, com a troca de geladeira, seria possível obter redução de 27% no consumo, em casas de baixa renda, faríamos a checagem para saber, em uma casa qualquer, qual seria a redução.

Dados:

- consumo mensal da casa: 220KWH;
- consumo mensal de uma geladeira “velha” (produzida há mais de 15 anos), de uma porta, em bom estado de conservação: 50 KWH
- consumo mensal de uma geladeira similar “nova: 25 KWH

Inicialmente, verificamos que com a troca da geladeira haveria redução de 25KWH por mês, na conta de energia.

Então, na casa de nosso exemplo, o consumo mensal passaria a 195KWH (220 – 25).

Tentei explicar como podemos calcular o percentual de consumo após a troca da geladeira:


KWH %

220 100
195 X

Com a “multiplicação em cruz”, temos o resultado:

220 vezes “X” = 195 vezes 100

O que vale dizer que “X” = 195 "vezes" 100 "dividido por"
220

Feita a conta, “X” = 88.6%

Então, após a troca da geladeira, nesta casa, passaríamos a consumir 88.6% do que antes consumíamos.

Qual seria a redução de consumo?

Resposta: Total (100%) menos o percentual depois da troca (88.6%), ou seja, 11,4%. Bem diferente dos 27% veiculados nas notícias

Em uma das turmas, calculamos ainda quanto seria economizado ao mês com tal redução, com o custo do KWH estimado em R$0,25.

Cálculo simples, de multiplicação:

R$0,25 x 25 = R$7,50

Lembrei (tentei lembrar...) ainda os alunos de que a publicidade sempre nos leva a fazer conta de pequenos gastos “por dia”, mas que nosso interesse é fazer cálculo de gastos em períodos maiores. No caso concreto, por ano!

Então: R$7,50 por mês geraria economia de R$90,00 ao ano (R$7,50 x 12).

Cheguei a tentar explicar que, quando a conta de luz ultrapassa 200 KWH, na conta é cobrado imposto de 25% e que este cálculo é feito de um jeito peculiar, em que o governo acaba arrecadando mais de 30% de impostos.

Salientei que o imposto para contas com consumo menor do que 200KWH o imposto é de 12% e que o fato de fazer com que a conta baixe de mais de 200KWH para menos pode significar uma economia extra significativa.

Tentei, por fim, explicar que para calcular o valor da conta com imposto de 12%, basta dividir o valor por 0,88 e que, para calcular o valor da conta com imposto de 25%, bastaria dividir o valor por 0,75.

Os alunos fariam a contas em casa. Aqui coloco o resultado.

Conta de 195KWH: R$0,25 x 195KWH = R$48,75 (divido por 0,88)
Com imposto de 12% = R$55,40

Conta de 220KWH: R$0,25 x 220KWH = R$55.00 (divido por 0,75)
Com imposto de 25% = R$73,33

Assim, com a troca da geladeira, nesta nossa casa do exemplo, mensalmente, após a troca da geladeira, a família economizaria R$17,93 ao mês, o que vale dizer economia anual de R$215.16 (economia mensal x 12).

Tentei explicar que uma economia de 25KWH por mês, às vezes, é conseguida com troca de lâmpadas, de incandescentes para fluorescentes compactas – que poderíamos fazer estes cálculos.

Tentei dizer que, na maioria das casas populares, o custo do KWH é menor do que R$0,25 e que poderíamos calcular a conta para estas casas também.

MAS FOI FRUSTRANTE: Nas salas em que prestavam atenção, muitos não entendiam boa parte do que eu dizia. Na última sala, muitos alunos, mais jovens, simplesmente conversavam entre si, em alto volume, o que prejudicava a tentativa de entendimento daquela outra metade da sala que tentava aproveitar algo do que eu tentava transmitir.

Neste "professor", sentimentos de impotência, incompetência, inadequação...

Em suma: não foi bom para mim, nem para os alunos, nem para a escola.

Nenhum comentário: