domingo, 30 de dezembro de 2007

BALANÇO!

Final de ano. Costumamos fazer um balanço, não?


Aqui não será diferente.


Optei por retirar quase 50 mensagens, postadas desde agosto.


Abordavam “percepções gerais do dia-a-dia”, minha NOVA PAIXÃO (pelo Linux), algumas “ações de cidadania” (recadinhos que a gente espalha, visando remover pequenos empecilhos* de nossa vida, que podem estar também a atrapalhar a vida de outras pessoas), comentários sobre filmes, livros, letras de músicas, poemas, frases, ou meras citações... Dados sobre armadilhas dos fornecedores, comentários sobre como “eles” ganham seu $, abordagem sobre questões ainda muito controversas.


Guardei tudo – inclusive comentários / críticas construtivas.


* PUTZ! Aprendi a escrever empecilho!!!


Tudo útil. Parte voltará a ficar disponível, de forma que TENTARÁ SER um pouco mais enxuta e agradável. Claro, nunca com a pretensão de SER um Graciliano Ramos, mas alguém advertido pelo MESTRE:


"Deve-se escrever da mesma maneira como as lavadeiras lá de Alagoas fazem seu ofício. Elas começam com uma primeira lavada, molham a roupa suja na beira da lagoa ou do riacho, torcem o pano, molham-no novamente, voltam a torcer. Colocam o anil, ensaboam e torcem uma, duas vezes. Depois enxáguam, dão mais uma molhada, agora jogando a água com a mão. Batem o pano na laje ou na pedra limpa, e dão mais uma torcida e mais outra, torcem até não pingar do pano uma só gota. Somente depois de feito tudo isso é que elas dependuram a roupa lavada na corda ou no varal, para secar.

Pois quem se mete a escrever devia fazer a mesma coisa. A palavra não foi feita para enfeitar, brilhar como ouro falso; a palavra foi feita para dizer."


Graciliano Ramos, em entrevista concedida em 1948

Nenhum comentário: